Por onde andei?

Até voltar aqui… me ví em redemoinhos
Em grandes tormentas!
Redescobrindo o amor que me guiou nos últimos meses
E me levou a lugares tão mágicos onde  podemos chegar com os sentimentos!
Licença poética, ele diria!
Imaginação, eu digo!
Amar não era o plano
Mas como a beleza da vida consiste em acatar as surpresas do coração, eis que o meu estava pronto para ele.
Amei, talvez menos do que queria.
Amei o que pude, o quanto pude
Sem palavras que definissem tantas emoções
Foi talvez, a única exigência de quem, como eu, se considerava imune!
Uma experiência única  do começo ao fim!
Uma história que vou guardar  junto com os sorrisos que demos, as conversas que tivemos, os minutos que passamos juntos!

"AMOR DIVINIZADO QUE SE VAI"

 
Advertisements